Migração e o Legado Colonial: Um estudo crítico sobre os manuscritos não publicados de Abdelmalek Sayad.
      Esse projeto de pesquisa explora, de forma crítica, a relação que os temas do colonialismo e neocolonialismo têm no desenvolvimento dos estudos sobre o fenômeno migratório na obra de Abdelmalek Sayad (1933-1998). Por meio de uma equipe de pesquisadores que se dedicam ao tema, a pesquisa foca em um denso levantamento documental a ser realizado na coleção de notas, manuscritos, correspondências e demais documentos deixados pelo autor e armazenados nos Arquivos Nacionais de Paris, na França. O estudo conta com uma ampla revisão literária, já em curso, e em ordem cronológica. Nosso objetivo, por meio dessa pesquisa, é compreender, por meio dessas fontes, como esse sociólogo, de origem cabila, ao longo de sua carreira acadêmica, na Argélia e na França, desenvolveu, de forma tão original e atual, conceitos e reflexões sobre o fenômeno migratório. Em particular, em que medida seus apontamentos sobre o colonialismo, lutas de independência argelina, violência no campo e, posteriormente, as políticas neocoloniais europeias sobre o continente africano, se fazem presentes em seu legado intelectual.

Apoio Financeiro: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)

Revisitando Abdelmalek Sayad: Um estudo sobre o seu entendimento crítico acerca da categoria migrante

       Esse projeto de pesquisa explora, de forma crítica, as reflexões desenvolvidas por Abdelmalek Sayad em torno da categoria migrante, no contexto das relações de poder no mundo colonial e, posteriormente, neocolonial. Apesar de relativamente presente no campo dos estudos migratórios brasileiro, o pensamento de Sayad é, ainda, pouco estudado e difundido no Brasil. Seja porque sua obra não foi traduzida para o português e publicada, em sua totalidade, ou pelo fato de que, atualmente, convivemos com a quase inexistência de pesquisadores lusófonos comprometidos em estudar, interpretar e difundir seu pensamento. Dessa forma, o que chega ao nosso público acadêmico são suas reflexões mais pontuais sobre a migração. Contudo, tratam-se de textos que fogem de um escopo mais amplo, na qual o próprio Sayad estava inserido, onde um olhar crítico sobre a narrativa hegemônica da modernidade - pautada na experiência subalternidade - ganha decisiva projeção. Esse, aliás, é um debate que segue despertando intensa produção em diversos universos acadêmicos que não o nosso. Sobretudo, no francófono e hispânico. Com o objetivo de suprir parte dessa carência no Brasil e aprofundar a compreensão de seus estudos sobre o migrante no contexto colonial e neocolonial, essa pesquisa contará com uma minuciosa revisão literária da produção intelectual de Sayad, em ordem cronológica, e que foi publicada, em formato de artigos, atas de congressos científicos e livros, na Argélia, França, Estados Unidos, além do Brasil.

Apoio Institucional: Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)